Mostrar mensagens com a etiqueta Graças para recordar. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Graças para recordar. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Há argumentos impossíveis de rebater

Estava com o Gonçalo quando ele me diz, assim sem aviso prévio:

"Os meninos são melhores que as meninas!"

(coitado, ele ainda não tem noção que a mãe é feminista e que se estava a meter em terrenos pantanosos)

"Ai sim? Então diz lá porquê?" - perguntei eu num tom que pretendia transmitir desagrado face ao comentário.

"Os meninos jogam melhor futebol.", disse.

"Sim, talvez a maioria, mas também há cada vez mais meninas a jogar futebol, e bem. Diz lá mais coisas..."

"... Então... os meninos dão melhor puns e arrotos!"


(E também são mais parvos, pensei eu para mim, mas limitei-me a um "não vou comentar" e fui rir-me às escondidas)

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Maaaau! Já?!

O Gonçalo e o Francisco estavam a brincar às lutas, que é uma coisa que eu detesto (sim, já sei que os rapazes são muito físicos e têm que libertar a testosterona, mas que o façam a fazer desporto ou a brincar de forma saudável. Detesto mesmo lutas!)

Mas enfim... como eles não paravam, acabei por ralhar com eles de uma forma mais brusca e o Francisco ficou sentido comigo e foi chorar para o quarto.

O irmão foi atrás, para ir brincar, mas o Francisco, ainda a chorar, expulsou-o dizendo-lhe:

"Saiiii! Quero estar sozinho!"

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

O meu aspirante a poliglota

Estava a limpar uns individuais, quando o Francisco me pergunta o que era aquilo.

"São individuais. Servem para não sujar a mesa quando comemos." - expliquei.

Ele tentou repetir a palavra, mas trocou-se todo.

"In-di-vi-du-ais!" - repeti devagar, para ele voltar a tentar.

Mas ele não foi na minha conversa e respondeu-me desinteressado:

"Não consigo. Não sei falar "ingalês" mamã."

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Autoestima não lhe falta :)

O Gonçalo e o Francisco estavam a falar da Niki, a cadelinha que os avós têm. A dada altura começaram a "discutir" de quem é que ela gostava mais, sendo que, claro está, cada um reclamava para si o título, apresentando vários argumentos, cada um mais parvo que outro.

Já a começar a ficar chateado, o Francisco começa a choramingar e o irmão, que adora implicar com ele, pergunta-lhe pela enésima vez:

"Vá, vá... diz lá porque é que ela gosta mais de ti?! Vá!!!"

"Puque eu sou mais bonito!" - remata o Francisco.



É tão bom vê-los felizes!


Hoje foram assim para a escola!

Não, não faz sentido comemorar esta data. Não, não gosto nada destas festividades. Mas bolas... o que é que isto interessa se eles ficam felizes da vida, se mal não lhes faz, e se contribui para eles aproveitarem o melhor de ser criança?

Que sejam felizes. Que brinquem e que se divirtam. Que aproveitem ao máximo o bom de ser criança!

Quem bom que era se todas os meninos e meninas tivessem esta sorte <3




terça-feira, 30 de outubro de 2018

O melhor (embora suspeito) elogio que podia receber

(porque veio de quem veio)

Sabem quando ouvimos coisas que nos deixam com o coração a rebentar de alegria e com um sorriso parvo durante horas?!

Aconteceu-me ontem!

O Francisco ainda usa daquelas cadeiras em que precisa da minha ajuda para sair e por isso ontem, depois de jantar, e como sempre, peguei nele ao colo para o tirar da mesa. Quando o estava a fazer,  ele pôs os bracinhos à volta do meu pescoço, abraçou-me e disse-me ao ouvido: "és muito linda, mamã!"

E de modos que ainda estou a babar!!! <3

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

"Efeito Coco"

Estávamos a falar de coisas animadas, juro que sim, quando o Gonçalo me pergunta:

"Mãe, nós cá comemoramos o Dia dos Mortos?"

Surpreendida com a pergunta do nada, respondi com um tom mais solene do que gostaria:

"Bem... se me estás a perguntar se celebramos esse dia como no filme Coco, não. Temos o Dia dos Finados [que nome feio, credo!], no qual as pessoas costumam aproveitar para ir aos cemitérios, pôr flores nas campas das pessoas que conheciam e que já morreram." 

Ele ficou calado durante um tempo, e quando eu já estava a pensar que tinha traumatizado a criança com a conversa, ele esboça um sorriso divertido e diz: 

"Ehh, que fixe! Também podemos ir passear nos cemitérios nesse dia?"

:O


Já se teve conversas menos mórbidas lá em casa!!!

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Isto deve ter um nome em psicologia

Agora, quando está na dúvida entre duas coisas, o Francisco anda com a mania de me pedir para decidir Mas coisas simples, como querer que dê a minha opinião sobre se ele deve comer um iogurte líquido ou de colher.

Como ele sempre foi super autónomo e despachado, esta atitude não bate certo com aquilo que tem sido, e que acho que é, a sua personalidade. Por isso, tento contrariar um bocado isto, dizendo-lhe que eu posso ajudar, claro, mas que só ele é que pode saber o que lhe apetece. Tento explicar-lhe que há certas coisas que ninguém pode, nem deve, decidir por nós.

Das vezes em que já tinha acontecido esta situação, ele acabou sempre por acatar a minha sugestão, mas, dado os últimos acontecimentos, chego à conclusão que foi apenas pontaria da minha parte.

Passo a explicar.

Um destes dias ele voltou a fazer o mesmo.

"Achas que coma o iogute ou a banana?"

Como já sabia que ele ia insistir, disse para ele comer a banana.

"Mas o que é que achas?" - insitiu ele.

"Já disse, a banana." - repeti.

"Mas achas mesmo?!" - perguntou.

"Simmmmmm."

"Mas o que é que achas?! - questionou-me ele pela quarta vez.

"O iogurte." - disse eu, já farta da conversa.

"Está bem, eu como o iogurte!"

E foi-se embora, com o iogurte na mão, e com um "está bem" daqueles que dão mesmo a ideia à outra pessoa que nos estão a fazer um favor ou que a nossa opinião foi importante e determinante!

Sabe muito, este!

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

O que ele faz para me agradar!!!

Na sexta-feira passada o Francisco estava adoentado. Estava sem a energia habitual que o define e à noite, qaundo lhe estava a dar banho, perguntei-lhe como é que ele se sentia, se lhe doía alguma coisa. Respondeu-me que lhe doía a cabeça.

Como ele nunca se tinha queixado de dor de cabeça antes, fiquei preocupada e devo ter feito uma cara assuatada.

"O que foi, mamã?" - perguntou-me.

"Ó filho, estou preocupada. Não gosto nada que te doa a cabeça!"

(pausa de 2 segundos)

"Está bem. Então dói-me os pés!"

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

O pragmatismo e a pureza das crianças

Ao jantar costumamos falar sobre o nosso dia. É uma forma de eu saber como correram as coisas com eles, sem ter de fazer a pergunta "como correu a escola?" Conto-lhes uma coisa sobre o meu dia, depois pergunto-lhes uma coisa muito concreta sobre o dia deles, mas mantendo o registo de "conversa informal", para não soar a interrogatório.

Ontem, o Gonçalo estava a contar-me que uns amigos fizeram uma apresentação sobre o samba. Daí saltámos para o tema "Brasil" e eu disse-lhe que as coisas estavam preocupantes naquele país. Ele perguntou porquê e eu expliquei-lhe, da forma mais simples que me ocorreu, que o país ia ter umas eleições em breve e que tudo indicava que ia ganhar um senhor que não respeita a igualdade das pessoas, porque acredita e defende que elas são diferentes, na medida em que uns merecem mais que outros, que uns merecem ser melhor tratados que outros, ou que merecem ganhar mais que outros, mesmo fazendo a mesma coisa...

Ele ouviu-me muito atento, e disse:

"Bem... é verdade que as pessoas são diferentes. Umas têm o cabelo preto, outras loiro, os olhos também são diferentes... mas não perecebo mesmo porque é que ele acha que umas pessoas são mais importantes que outras. Isso é muito parvo!"

E é isto. Gonçalo, 8 anos acabados de fazer!

Claramente, o mundo seria um lugar mais bonito se os governantes dessem ouvidos às crianças!

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Acho que está entre o ingénuo e o manipulador :)

Ontem à noite, depois de os chamar mil vezes para tudo, zanguei-me e disse-lhes que, como castigo, não lhes ia ler história antes de dormirem.

Pelo meu tom zangado, o Gonçalo percebeu que nem valia a pena barafustar, mas o Francisco ainda é novo nestas andanças e choramingou e insistiu imenso. Mas lá viu que eu não ia ceder.

A dada altura, veio abraçar-me e disse-me: 

"Descupa mamã, góto muito de ti!"

Eu abracei-o, disse-lhe que também gostava muito dele e depois de o fazer ele perguntou-me:

"Vais lêi a históia?"

"Não amor, não vou. Estão de castigo. Amanhã, quando a mamã chamar para irem tomar banho ou disser para pararem de ver televisão, vocês obedecem e eu leio a história." - expliquei.

Ele ficou calado uns segundos e respondeu-me com voz doce, meio surpreendido:

"Mas eu di-te um abáço!!!"

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Nada compensa isto!

Estava com eles na casa de banho, naquela lufa-lufa matinal e mecânica - lavar os dentes a um, pentear outro... - quando o Francisco se agarra às minhas pernas, abraça-me e diz com a sua voz doce:

"És tão fofinha, mamã!"

A sério, o que é que uma pessoa pode querer mais?!! :D

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Os bolos do grande dia :) (parte 2)

No dia em que fez 8 anos, e para além do bolo da caneca, o Gonçalo teve direito a dois bolos de aniversário: um para a festa com os amigos e outro para a festa lá em casa.

O da festa com os amigos era da Star Wars. Ficou espetacular e não, não fui eu que o fiz. Quem me dera ter jeito para fazer um bolo assim :)

Já o do jantar, e a pedido do Gonçalo, fiz um campo de futebol, ao estilo bem old school :)

Comprei os bonequinhos numa loja que vende produtos para festa e fiz uma base de bolo de iogurte. Para ficar mais "composto" fiz ganache de chocolate para o rechear e cobrir. Depois, e para fazer o efeito da relva, usei coco e corante verde (o tracejado branco é coco sem corante).

Ele adorou!! Aliás, ontem levou um igual para a escola, e vinha todo orgulhoso porque os amigos tinham perguntado onde é que eu tinha comprado o bolo e ele respondeu que tinha sido eu a fazê-lo. E ainda acrescentou, com um sorriso de orelha a orelha, que os amigos gostaram muito do sabor.

Este fim-de-semana que passou foi mesmo muito cansativo, mas a alegria dele no dia do aniversário e o orgulho e sorriso que lhe vi ontem, compensaram tudo <3


segunda-feira, 24 de setembro de 2018

The big Day - parte 1

Ontem, foi um dia cheio! O meu Gonçalo fez 8 aninhos e foi festa de manhã à noite :)

Ele, que já acorda cedo, madrugou (tal era a excitação). Depois, seguiu-se aquilo que é já um ritual nosso em dias de aniversário deles: eu vou fazer um bolo da caneca e levo-o num tabuleiro, a cantar os parabéns, e trato-os com honras de príncipe. É que nem a coroa falta <3

Eles adoram!!!

Já houve quem me dissesse que era mimo e mariquices a mais... pois eu também acho que é mimo e mariquice, mas não acho que seja a mais. São momentos como estes que eles vão recordar sempre com carinho.

Partilho convosco alguns dos momentos do dia, sem filtros ou edições (nem maquilhagem!) :)





O Francisco a dar a prenda dele ao mano, com uma vonatde louca de a abrir :)

Desde que ele é pequeno que faço questão de lhe oferecer um livro no aniversário e no Natal. Este ano, ofereci o "O urso e o piano", vencedor do Prémio Waterstones para Melhor Livro Ilustrado.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Um olhar inesquecível


Tenho uma memória péssima. Esqueço-me dos nomes das pessoas, por mais que adore um livro ou um filme se for preciso não me lembro da história meio ano depois... sou péssima! 

Mas há coisas que não esqueço. E normalmente isto acontece com as coisas boas.

Este olhar do Francisco é uma dessas situações. Acho que nunca o esquecerei, por mais anos que viva. Ele reaviva tantas memórias boas! Faz vir ao de cima tantos sentimentos bons!!!

Tenho saudades de quando eles cabiam todos no meu colo. Tenho saudades deste olhar... ainda que, no caso do Francisco, ainda consiga ver no olhar dele a importãncia suprema que ele me dá. O Gonçalo já está noutra fase :)

É assim. O tempo não pára :)

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

The best of!

Estava aqui a pensar... as férias de verão foram há meia dúzia de dias, mas parece que já lá vai uma eternidade!!! E bem sei que disse que foram cansativas até à última casa, porque foram, mas já tenho taaaaaantas saudades!!! De estar com eles sem horas para tudo! 

Os meus doidos... os meus amores :)




quinta-feira, 13 de setembro de 2018

As fotos das férias (lado B)

Sei que sou suspeita, mas acho os meus filhos giros e fofos. Pronto, acho! No entanto, tirar fotos bonitinhas com eles, daquelas para pôr nas molduras lá de casa, é quase tão difícil como ganhar o Euromilhões!

Quando lhes peço para tirarem uma foto não páram quietos, quando um resolve fazer o que lhe estou a pedir, o outro faz caretas, ou vice-versa, há sempre um que não quer tirar fotografias (e eles intercalam, não é sempre o mesmo)... enfim... resumindo, não poderei nunca ter um daqueles blogs com fotos em que os filhos aparecem a fazer pose, todos colaborantes, simpáticos e catitas.

Só para perceberem do que estou a falar, deixo-vos apenas uma pequena amostra daquelas que gosto de chamar de "fotos das férias, lado B" :)

Neste caso, para além de um deles estar a fazer caretas, o outro está-me, literalmente, a abalroar!
Isto mais parece um "moche" mal feito!
Aqui parecemos uns maluquinhos e o Francisco achou que eu ficava melhor despenteada!
Como veem, há sempre um que resolve não fazer o combinado. A ideia era o Gonçalo também estar a mandar um beijinho, mas pronto... é um rebelde :)
Palavras para quê?



terça-feira, 11 de setembro de 2018

O lado bom das fotos impressas

Estava a arrumar umas coisas em casa quando encontrei umas fotos minhas de quando estava grávida do Francisco. Delirei a vê-las. Deu-me aquela nostalgia boa... Ver-me grávida, ver o Gonçalinho, na altura com quatro aninhos acabados de fazer...

Estava tão deliciada, que quis partilhar o meu saudosismo com eles e chamei-os, para verem as fotos comigo. E foi então que aconteceram duas coisas muito engraçadas. O Francisco começou a fazer birra porque não estava nas fotos (e por mais que lhe explicasse que ele estava dentro da minha barriga, ele não quis saber disso para nada), e o Gonçalo, cada vez que eu passava uma foto em que ele estava, perguntava-me se era ele ou se era o irmão :)

Tendo em conta que já me cheguei a sentir mal comigo mesma por não saber distinguir os meus próprios filhos, quando pego em algumas fotos com alguns anos, fico mais descansada quando os próprios também ficam confusos :)

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Agora sim!


E eis que no domingo voltou tudo a ser como deve. O Gonçalo regressou das férias com os avós e, apesar disso significar o regresso da canseira, trouxe consigo uma enorme sensação de conforto. Como se as peças tivessem voltado ao seu lugar. Porque no fundo é disso que se trata; o nosso lugar é juntos, os três.


quarta-feira, 29 de agosto de 2018

A ingenuidade é linda!!

Tenho em casa um daqueles kits de magia, com varinha, copinhos, cartas...

No outro dia o Francisco queria fazer uma magia e pediu-mo. Lá foi à vida dele, fazer o espetáculo, até que aparece ao pé de mim com um copinho numa mão e a varinha na outra, e diz-me super desiludido e triste:

"Mamã, não sai daqui do copo nenhum rinoxonte (rinoceronte)."

(acredito que deve ter visto isso acontecer em algum desenho animado, mas achei delicioso <3)

Arquivo do blogue

Seguidores